Maria de Rodas – Delícias e desafios na maternidade de mulheres cadeirantes. Autoras: Tatiana Rolim, Carolina Ignarra e Flávia Cintra. Autoras Convidadas: Juliana Oliveira e Katya Hemelrijk.  Quando: 10 de maio de 2012. Onde: Museu do Futebol. (Praça Charles Muller, s/no – Pacaembu – São Paulo – SP). Programação: 18:30 – Coletiva de Imprensa (auditório). 19:00 – Lançamento ao público (auditório). 19:30 – Coquetel (foyer). 22:00 – Encerramento.  Publicação: Scortecci Editora. Apoio Cultural: Deloitte, Talento Incluir, Organização Social de Cultura: Instituto da Arte do Futebol Brasileiro, Museu do Futebol e Governo do Estado de São Paulo.  Descrição do convite: o convite com fundo branco, uma faixa superior horizontal rosa onde está o título do livro e outra vertical verde claro com a programação, é ilustrado por fotografia em plano geral de Tatiana, Carolina e Flávia, atravessando a Avenida Paulista, na faixa de pedestres, em frente ao MASP, tirada por Rapha Bathe. O cenário está em preto e branco e as personagens em cores. As três têm cabelos castanhos, estão sorrindo e usam calças jeans; Tatiana e Carolina conduzem suas cadeiras de rodas, a de Flávia é motorizada. Tatiana tem cabelos bem curtos, usa camiseta pink de mangas três quartos e colete; Carol tem cabelos longos, usa colete de renda sobre camiseta regata preta; Flávia também tem cabelos longos, veste camiseta vermelha e casaquinho amarelo. No canto superior direito, fotografia em preto e branco, em plano detalhe, da mão de uma delas sobre a roda da cadeira, com destaque para uma aliança de ouro com aro e pingente de bonequinha cravejados de brilhantes, tirada por Kica de Castro. As logomarcas da editora e dos apoiadores culturais encontram-se na parte inferior do convite assim como o endereço do Facebook: http://www.facebook.com/​MariaDeRodas e o email: mariaderodas@uol.com.br

Será lançado hoje (10/05/2012) , no Museu do Futebol, o livro MARIA DE RODAS, DELÍCIAS E DESAFIOS NA MATERNIDADE DE MULHERES CADEIRANTES, das autoras Carolina Ignarra, Flávia Cintra, Tatiana Rolim e das autoras convidadas Juliana Oliveira e Katya Hemelrijk. O livro conta histórias, traz depoimentos, mostra fotos, registra as dúvidas, incertezas e a extrema felicidade da espera, do nascimento dos bebês – fases tão especiais na vida das mulheres, sejam elas cadeirantes ou “andantes”…
Carol me ligou entusiasmada com a quase finalização do trabalho, para falar sobre a descrição das fotos para o audiolivro. Mesmo com o prazo apertado, mas contando com a colaboração de Jumara e Fátima, aceitei de imediato. Prazer imenso poder participar de trabalho tão delicado e sensível que irá informar e mostrar a tantos o ser possível.
Conheço Carol há algum tempo. A primeira vez que nos encontramos foi em um sábado frio e bem cedinho, na Faculdade Sumaré. Indicada por Tabata, ela foi dar uma palestra para minhas alunas da disciplina Educação Inclusiva. Chegou apressada com a filha Clara, na época com uns 3 anos, sentadinha em seu colo. Antes de começar a palestra, acomodou a menina em uma mesa com folhas e muitos lápis, alguns brinquedos, desculpando-se por trazê-la. As alunas adoraram sua palestra e, certamente, puderam desconstruir mitos com relação à maternidade, trabalho, educação e lazer de mulheres cadeirantes. E olha aí a Carol, agora, junto com a Tati e a Flávia, podendo compartilhar com muito mais gente, os desafios e delícias da maternidade.
As fotos que ilustram o livro celebram momentos e mostram as Marias de Rodas exibindo suas barrigas, carregando, amamentando, passeando, brincando, dando banho, viajando, ninando seus bebês, seus meninos e meninas. E para descrever essas fotos, tivemos um cuidado grande na escolha das palavras – substantivos, verbos, adjetivos e advérbios, que melhor pudessem traduzir a delicadeza de cenas tão especiais. O audiolivro foi gravado na Fundação Dorina Nowill com a audiodescrição das fotos feitas por nós, da VER COM PALAVRAS. Fizemos também a audiodescrição de dois vídeos bem curtinhos que foram gravados por Marcia Caspary, audiodescritora importada de Porto Alegre, e editados pela Iguale.
Sei, caros leitores, que muitos podem estar perguntando qual é a diferença entre um audiolivro e um audiolivro com audiodescrição. Pois bem, vamos à explicação da diferença entre um e outro. O audiolivro é um livro gravado em áudio, e que pode ser encontrado em CD ou em outros formatos como MP3. Muitos audiolivros encontram-se em domínio público e podem ser baixados gratuitamente na internet. É um produto que não destina-se exclusivamente a pessoas com deficiência visual, embora tenha nelas um público fiel; destina-se também a pessoas que enxergam e que gostam de escutar o livro enquanto dirigem ou fazem outras atividades.
Eu descobri que os audiolivros são fantásticos para tornar mais curtos os caminhos que tenho que percorrer de carro. Já nem me importo mais com os congestionamentos, pois estou sempre em ótima companhia. Agora mesmo acabei de ler/ouvir o excelente livro sobre a vida de Tim Maia: VALE TUDO, escrito por Nelson Motta e gravado pelo próprio autor.
E um audiolivro com audiodescrição? Um audiolivro com audiodescrição é um livro gravado em áudio que apresenta a descrição de fotos, ilustrações, desenhos, gráficos, mapas ou qualquer outro tipo de imagem, quando elas estão presentes no material impresso. Em livros de história, por exemplo, não há como não usar o recurso, pois as crianças com deficiência visual também precisam conhecer e encantar-se pelas cores e exuberância dos cenários e figurinos, pelas feições delicadas ou grosseiras dos personagens e outros detalhes. No livro MARIA DE RODAS, as fotos complementam o texto, imprimem significado à narrativa, intensificam a proximidade do leitor com as autoras. Traduzí-las em palavras é promover acessibilidade para as pessoas com deficiência visual ao mesmo conteúdo disponibilizado para as pessoas que enxergam.
Um brinde às Marias de Rodas!!! Que o livro faça muito sucesso e que possa chegar às mãos de muitas outras Marias, esparramando por aí a certeza do ser possível!!!
Por Lívia Motta – em 10 de maio de 2012.