Exclusão - roda de bonecos brancos, um vermelho destaca-se

O equívoco no discurso da inclusão: o funcionamento do conceito de diferença no depoimento de agentes educacionais, por Juliana Santana Cavallari. Rev. bras. linguist. apl. v.10, n.3, Belo Horizonte, 2010.

Link para download.

RESUMO/ABSTRACT

Este estudo se propõe a analisar o modo como o discurso da inclusão produz efeitos de verdade em nosso meio sócio-histórico, ao evocar outros domínios discursivos. Ancorada na perspectiva discursiva, perpassada pela psicanálise lacaniana, foram destacadas algumas regularidades nos depoimentos proferidos por agentes educacionais, durante palestras realizadas em um congresso sobre “inclusão e diversidade”. Partindo da questão: como os conceitos de inclusão e diferença colocam os dizeres de agentes educacionais em funcionamento?, a análise do corpus discursivo evidenciou a aparente “necessidade” de aplicação do discurso da inclusão como eliminador das diferenças (físicas ou não), o que, imaginariamente, possibilitaria uma prática pedagógica mais justa e igualitária. Trata-se, portanto, de um equívoco de ordem ideológica, tendo em vista que a prática discursiva em questão não visa a incluir as diferenças ou tratá-las de modo singular, mas a criar identidades fixas, conservadoras e repetitivas.