O Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Estado de São Paulo (SINICESP-SP), o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada, Infraestrutura e Afins do Estado de São Paulo (SINTRAPAV-SP) e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em São Paulo (SRTE/SP) lançam, no dia 4 de outubro o livro “Construindo a Inclusão da Pessoa com Deficiência no Trabalho”, escrito pelo médico e auditor fiscal da SRTE/SP José Carlos do Carmo e produzido pela Associação Civil Cidadania Brasil (ACCB). A obra, que levou um ano para ser produzida entre a pesquisa documental, visitas a canteiros de obra do setor, entrevistas com gestores, colegas, familiares e profissionais com deficiência que atuam no setor e a redação, retrata o processo de inclusão de trabalhadores com deficiência na indústria da construção pesa

No livro, o autor credita à Lei 8.213/1991, a chamada Lei de Cotas, o impulso ao avanço da empregabilidade da pessoa com deficiência. “Como costuma acontecer com leis de caráter afirmativo, a Lei 8.213 foi uma medida de emergência necessária para provocar a mudança de um quadro de exclusão social que se arrastava historicamente. Trata-se de uma lei que nasceu sob a convicção de que um dia não será mais necessária. Quando a inclusão for uma realidade e a contratação de pessoas com deficiência se incorporar à prática e aos valores das empresas, sem nenhum tipo de preconceito, a Lei de Cotas será apenas um marco legal na história de nosso país” afirma.

Segundo José Carlos do Carmo, “a experiência inclusiva na construção pesada comprova que a realização deste objetivo é uma tarefa complexa, que se faz aprendendo com situações novas todos os dias, marcadas por avanços e retrocessos, aliando o sonho de um mundo melhor ao pragmatismo da execução de ações concretas para a transformação do mundo do trabalho”.

O livro aborda o contexto da inclusão da pessoa com deficiência, explica a estratégia de pactos setoriais desenvolvida pela SRTE/SP como forma de impulsionar a contratação de trabalhadores com deficiência no Estado de São Paulo e oferece um amplo diagnóstico da empregabilidade de trabalhadores com esta condição na construção pesada. Para isso, foram realizadas discussões em grupos focais mediados pro psicólogas envolvendo gestores de recursos humanos, chefes imediatos, colegas de trabalho, familiares e trabalhadores com deficiência já empregados no setor.

A publicação traz, ainda, histórias de vida de trabalhadores da construção pesada colhidos nos próprios canteiros de obra.

O livro “Construindo a Inclusão da Pessoa com Deficiência no Trabalho” é um lançamento conjunto da Áurea Editora e da ACCB (Associação Civil Cidadania Brasil).

SOBRE O LIVRO

“Construindo a Inclusão da Pessoa com Deficiência no Trabalho” traz um diferencial importante tanto na forma de recolher e transmitir resultados (mediante grupos focais representativos de cinco atores diferentes) como no fato de retratar a pessoa com deficiência em um cenário inusitado. Este livro mostra o trabalhador com deficiência em uma ‘Experiência na Indústria da Construção Pesada no Estado de São Paulo’. É produto de desafio e comprovação de possibilidade.” (Izabel de Loureiro Maior, docente mestre da Faculdade de Medicina da UFRJ, integrante da carreira de especialista em políticas públicas e gestão governamental do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, foi Secretária Nacional de Promoção de Direitos da Pessoa com Deficiência em 2009/2010)

“A inclusão da pessoa com deficiência no mundo do trabalho é um direito fundamental cujo exercício tem impacto na vida de todos. Ao conseguir um emprego, ela não só abre caminho para a conquista de crescentes graus de autonomia, como ganha um novo papel na família e na comunidade. Ao atuar de forma produtiva, demonstra que a possibilidade de superar os limites impostos por sua condição depende também de que lhe sejam oferecidas oportunidades iguais às dos demais cidadãos. Como regra geral, a sua capacidade de resposta tem superado as expectativas e oferecido aprendizagens importantes ao ambiente corporativo.” (José Roberto de Melo, Superintendente da SRTE/SP)

“O aumento da empregabilidade da pessoa com deficiência é uma das prioridades da agenda de desenvolvimento do Brasil. Trata-se de um requisito indispensável para a construção de um modelo econômico sustentável, e, portanto, inclusivo. De acordo com o IBGE, um em cada sete brasileiros tem deficiência ou mobilidade reduzida. No Ministério do Trabalho e Emprego, acreditamos que o Brasil não pode abrir mão de 14,5% de sua força produtiva – percentual da população com deficiência e mobilidade reduzida (Censo 2002, IBGE). Criar condições para que este público exercite a cidadania passa por reconhecer sua capacidade produtiva e enfrentar as barreiras que impedem que participe da economia formal em condições de igualdade com os demais trabalhadores.” (Carlos Luppi, Ministro do Trabalho e Emprego)

SOBRE O AUTOR

José Carlos do Carmo (Kal) é auditor fiscal da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Estado de São Paulo, médico sanitarista e do trabalho graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, mestre em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da USP e autor de livros na área de saúde pública e do trabalhador, como “A Inserção da Pessoa com Deficiência no Mundo do Trabalho – O Resgate de um Direito de Cidadania”, em parceria com a auditora fiscal do trabalho Lucíola Rodrigues Jaime, bem como de artigos e capítulos de livros sobre estes temas.

ACESSO AO LIVRO

Interessados em receber exemplares do livro podem enviar solicitação para o e-mail eventos@sinicesp.com.br

A publicação, lançada pela ACCB e a Áurea Editora, tem, ainda, versão em PDF, que pode ser lida em computadores, smartphones e tablets.

Link de acesso.

Fonte: http://www.accb.org.br/