Entre 272 inscritos, de 24 Estados e DF, 11 finalistas, de 9 organizações, destacam-se por ações inovadoras e sustentáveis, de impacto positivo na sociedade. Em 9/11, serão revelados os vencedores, em cerimônia de premiação restrita a convidados, no Masp (Museu de Arte de São Paulo), na capital paulista

A 7ª edição do Prêmio Empreendedor Social e a 3ª do Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro chegam à etapa final em 9 de novembro (quarta-feira), às 19 horas, quando serão apresentados os dois vencedores de 2011, em cerimônia para convidados no Masp, em São Paulo (SP). Foram selecionados 6 candidatos ao Empreendedor Social e 5 ao Empreendedor Social de Futuro, de 9 organizações. Juntos, os dois prêmios contabilizaram, em 2011, 272 organizações inscritas, entre líderes sociais de 24 Estados e do Distrito Federal. Neste ano, 6 dos 11 finalistas são mulheres.

O Prêmio Empreendedor Social, promovido no Brasil pela Fundação Schwab, em parceria exclusiva com a Folha de S.Paulo, destaca líderes sociais que atuam há pelo menos três anos, de maneira inovadora, sustentável e com forte impacto na sociedade e em políticas públicas, em áreas como agricultura, ambiente, cultura, desenvolvimento de negócios, educação, habitação, saúde. Os finalistas de 2011 são: Claudia de Freitas Vidigal, do Instituto Fazendo História (CE, MA, PB, PR, RJ, SP, DF e Costa Rica); Dagmar Rivieri Garroux, da Associação Educacional e Assistencial Casa do Zezinho (SP); Gisela Maria Bernardes Solymos, do Centro de Recuperação e Educação Nutricional (SP, AL); Iraê Cardoso, da Associação dos Amigos e Pais de Pessoas Especiais (AL); José Dias Campos, do Centro de Educação Popular e Formação Social (PB); e Luciana Chinaglia Quintão, do Banco de Alimentos (SP) (veja resumos abaixo).

O Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro, realizado exclusivamente pela Folha de S.Paulo, reconhece e promove líderes sociais que atuam há, no mínimo, um ano e, no máximo, três anos, de forma inovadora, e que precisem de mais visibilidade para atingir ou consolidar a sustentabilidade de sua iniciativa, além de multiplicar seu impacto. Concorrem a esse prêmio em 2011: Eduardo Pacheco e Chaves, da Associação Hurra (SP); Henrique Cardoso Saraiva, Luana Nobre e Phelipe Nobre, da Adaptsurf (RJ); e Valmir do Vale Lins, do Instituto Musiva (RJ) (veja resumos abaixo).

“Mais do que chancelar esses projetos sociais, a Folha reitera seu compromisso de reconhecer publicamente esses empreendedores, que são exemplo de que é possível unir primeiro, segundo e terceiro setores em busca de soluções efetivas para os problemas sociais brasileiros”, afirma Sérgio Dávila, editor-executivo da Folha de S.Paulo. Segundo Mirjam Schoening, diretora-executiva da Fundação Schwab, pelo sétimo ano consecutivo, “o Brasil confirma sua vocação de celeiro de empreendedores que inovam nas áreas social, econômica e ambiental”.

Festa de premiação
Os vencedores serão apresentados em uma cerimônia no Masp, em 9/11. Às 19h, tem início um coquetel, com a presença dos finalistas deste e de anos anteriores e convidados dos setores público e empresarial, além de acadêmicos e representantes do Terceiro Setor. No local, haverá uma exposição com fotografias dos projetos, assinada por Renato Stockler. Em seguida, às 20h, começa a premiação. A abertura contará com apresentação especial da Camerata Bachiana e do coral do projeto social A Música Venceu, regidos pelo maestro João Carlos Martins. Cláudia Cotes e Fábio Bibancos, da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais, comandarão a cerimônia, com tradução para Libras (Língua Brasileira de Sinais).

Antes de serem anunciados os vencedores deste ano, a TV Folha exibirá um documentário de cada um deles. Os troféus de vencedores serão entregues pelos ganhadores da edição 2010, o médico Roberto Kikawa, do Projeto Cies, e pelo economista Wagner Gomes, da Adel (Agência de Desenvolvimento Econômico Local).