Adriano Ribeiro*

O sucesso da Ação Nacional de Sensibilização, realizada simultaneamente em dez cidades no dia 8 de abril de 2009, nos motiva para juntos realizarmos a Ação 2010, no dia 30 de março. Em Fortaleza, a encenação será protagonizada por 411 crianças e adolescentes, muitos dos quais ex-moradores de rua que simbolicamente carregarão suas cruzes ao longo da Avenida Beira Mar, sendo crucificados no aterro da Paria de Iracema.

Todo ano, no período da Semana Santa, realizamos este ato como forma de solidarizar-se para com esta tragédia nacional. A cada edição desejamos que o número de cruzes diminua, sinalizando uma quantidade sempre menor de meninos e meninas a serem crucificados e morrerem um pouco a cada dia nas ruas.

Os esforços da “Campanha Nacional Criança Não É de Rua” têm encontrado eco nos mais variados recantos do Brasil. Pesa sobre nossos ombros a imensa responsabilidade de sermos e concedermos vez e voz aos filhos do Brasil que moram nas ruas e às suas famílias. Tal como o grande movimento que há vinte anos deu origem ao Estatuto da Criança e do Adolescente, vamos juntos com a infância brasileira moradora nas ruas exigir a efetivação de seus direitos.

Ser a voz das crianças e dos adolescentes e, mais do que isto, abrir caminhos para que se tornem protagonistas e tenham seus direitos fundamentais garantidos, nos encoraja a permanecer em constante movimento. O dia 30 de março é o momento em que todos nós – famílias, crianças, adolescentes e operadores do direito da infância brasileira – estaremos juntos, celebrando os avanços, fortalecendo a caminhada e contribuindo com o Sistema de Garantia de Direitos.

Queremos sensibilizar a sociedade civil e o poder público para a elaboração de uma política nacional de inclusão social da população infanto-adolescente em situação de moradia na rua, antes, conceituando e diagnosticando quantitativa e qualitativamente o fenômeno.

*Adriano Ribeiro é coordenador da Campanha Nacional “Criança Não É de Rua”

Para mais informações:

(85) 3212-9477
faleconosco@criancanaoederua.org.br
www.criancanaoederua.org.br
___________

Fonte: ANDI