O Centro Cultural São Paulo promove, com o apoio da Secretaria Municipal da
Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, o livre acesso, um programa de
acessibilidade às atividades culturais para todos os públicos, que oferece
oficinas, espetáculos de dança e teatro, shows e cinema.

10h abertura

11h às 12h30 e 14h às 15h30 – Laboratório sensorial – atividade em família

Uma visita ao CCSP explorando outros sentidos além da visão. O roteiro
aborda a arquitetura do prédio, exposições em cartaz e a Biblioteca Louis
Braille.

11h30 – Clássicos do domingo – Quarteto Barroco & Blue

Combina as linguagens do popular e do erudito com composições mistas de
diferentes estilos.

13h às 14h30 – dança – Grande baile acessível

Aula aberta de dança de salão.

14h – Acessibilidade e o cinema com audiodescrição

Cego Oliveira no sertão do seu olhar: Cego Oliveira tinha deficiência
visual. Ao registrar o mundo ocorriam-lhe alterações oculares que produziam
interferências na maneira de olhar.

Janela da alma: Documentário com depoimentos de 19 pessoas com deficiências
visuais, da miopia à cegueira. Entre os entrevistados, estão o diretor Wim
Wenders, o escritor José Saramago, o músico Hermeto Pascoal e a atriz
Marieta Severo.

14h30 – Contação de histórias com interprete de Libras – Hoje é dia de
história

Histórias que abordam de forma lúdica as diferenças. Acompanhada de música
ao vivo, adereços cênicos coloridos e inusitados e interação.

15h – música – Apresentação do Coral do CCSP

Coral formado por usuários e funcionários do Centro Cultural São Paulo.

16h – teatro – O x da questão e Em busca do riso – Mímica ativa

De uma maneira lúdica, os espetáculos trazem situações do universo
cotidiano.

18h às 20h – literatura – Sarau sentidos poéticos

O público será convidado a ler e a declamar poesias, que estarão penduradas
em um varal. Também estarão disponíveis textos em braille. Participação
especial do grupo Blind Sound Orchestra

20h – dança – Cores da alma – com: Coletivo MR

O projeto Mão na Roda (Coletivo MR) caracteriza- se pela utilização da
linguagem da dança como instrumento de inclusão social e cultural para
pessoas com deficiência. Cores da alma é o resultado de procedimentos
investigativos, inseridos em uma experiência de coletivo, envolvendo tema,
dramaturgias corporais e criação cênica.

20h – teatro – Crendices… Quem disse?

A Companhia de Danças de Diadema aborda as crendices populares que habitam o
dia-a-dia do povo brasileiro, tendo como base temática da pesquisa gestual e
de movimentação, elementos das danças populares brasileiras, transformadas
por meio da visão contemporânea.

Mais informações: tel: (11) 3383-3402 e
http://www.centrocu ltural.sp. gov.br/livreaces so_16a21- 09.asp

CCSP

Rua Vergueiro, 1000, CEP 01504-000, tel. 3383-3402, paraíso, são paulo,
ccsp@prefeitura. sp.gov.br, www.centrocultural. sp.gov.br
<http://www.centrocu ltural.sp. gov.br/>

Prefeitura da cidade de São Paulo | Secretaria Municipal da Pessoa com
Deficiência e Mobilidade Reduzida – SMPED | Centro Cultural São Paulo |
Instituto Vivo

Programação completa de 16 a 21/09/08

16 de setembro

12h – dança – Encontro de dança especial – Com Coletivo MR: Aproximando
bailarinos, dançarinos e coreógrafos de diversas vertentes, com e sem
deficiência, este encontro propõe a verdadeira união colaborativa em torno
da criação em dança.

14h – Acessibilidade e o cinema – Feliz ano velho: Ao mergulhar num lago,
universitário cai em uma parte rasa, bate a cabeça e fica tetraplégico. Na
cadeira de rodas, ele relembra acontecimentos vividos em sua adolescência.
Baseado no best-seller homônimo de Marcelo Rubens Paiva.

17 de setembro

10h30 às 12h – Dança de salão para pessoas com deficiência visual

12h às 14h – dança – Grande baile acessível: Aula aberta de dança de salão.

14h – Acessibilidade e o cinema – Rain man: Jovem pressionado por credores
fica sabendo que foi preterido na herança do pai, em favor de irmão autista.

18 de setembro

14h – Acessibilidade e o cinema – O resto é silêncio: Adolescente surdo que
vive isolado conhece moça também surda. A partir desse encontro sua vida
mudará completamente. O filme é todo falado em Libras, a língua brasileira
de sinais, e interpretado por atores surdos.

Sempre amigos: Garoto que sofre de uma doença degenerativa se muda com sua
mãe para um novo bairro e se torna amigo de um menino com dificuldades de
aprendizagem. Os dois amigos são ridicularizados por seus colegas de escola,
mas aos poucos descobrem que podem unir forças.

15h30 – Contação de histórias – A hora da história: Histórias que falam da
convivência com a diversidade.

19 de setembro

14h – Acessibilidade e o cinema – Criaturas que nasciam em segredo: A vida
de cinco anões que moram na cidade de São Paulo a partir do universo dos
bufões – pessoas marcadas pelo estigma de garantir a diversão de outras.

A pessoa é para o que nasce: Documentário sobre 3 irmãs cegas que ganham a
vida cantando e tocando em feiras de cidades do Nordeste brasileiro.

15h30 – literatura – Sarau de poemas para crianças: Brincadeira com rimas e
leitura de poesias.

21h – dança – Cores da alma. Com Coletivo MR: Cores da alma é o resultado de
procedimentos investigativos, inseridos em uma experiência de coletivo,
envolvendo tema, dramaturgias corporais e criação cênica.

20 de setembro

14h – Acessibilidade e o cinema – Reminiscência: Lembrança do que a alma
contemplou em uma vida anterior, quando, ao lado dos deuses, tinha a visão
direta das idéias.

Turma da Mônica em uma aventura no tempo: Franjinha monta uma máquina do
tempo, mas para fazê-la funcionar ele precisa juntar os quatro elementos da
natureza: água, fogo, terra e ar. O laboratório é invadido pela turma da
Mônica e, na confusão, Sansão bate na máquina mandando cada um deles para um
lugar diferente.

14h30 – Contação de histórias – Hoje é dia de história: Histórias que
abordam de forma lúdica as diferenças. A narração será acompanhada de música
ao vivo, adereços cênicos coloridos e inusitados e interação.

16h – teatro – O x da questão e Em busca do riso: Mímica ativa. A partir de
técnicas da mímica ativa e clown, de uma maneira lúdica, os espetáculos
trazem situações do universo cotidiano. Conectados com o público, os atores
utilizam as informações que recebem para tornar o espaço agradável e
poético.

21h – dança – Cores da alma. Com Coletivo MR: Cores da alma é o resultado de
procedimentos investigativos, inseridos em uma experiência de coletivo,
envolvendo tema, dramaturgias corporais e criação cênica.

Livre Acesso – Programa da acessibilidade do Centro Cultural São Paulo
O Centro Cultural São Paulo, em parceria com a Secretaria Municipal da
Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, tem, ao longo dos últimos
meses, se reestruturado para facilitar o acesso e possibilitar maior
inclusão de pessoas com deficiência a todos os seus espaços, à programação e
aos acervos.

Além do acervo em Braille e áudio-livro da Biblioteca “Louis Braille” e do
piso tátil direcional em todos os andares, os freqüentadores já têm a
disposição:

– Vídeo ampliador para ampliação de livros e obras literárias que compõe
todo o acervo;

– Software Magic, ampliador de tela para o acesso a conteúdo digital
conforme as necessidades do usuário;

– Software Openbook para conversão em áudio (fala sintetizada) de conteúdos
digitalizados;

– Títulos em áudio-livro também no Telecentro;

– Folder com a programação mensal em Braille;

– Linha Braille com software leitor de tela Jaws;

– 32 máquinas Braille que foram consertadas;

Outros equipamentos e materiais estão sendo adquiridos e em breve serão
disponibilizados.

CCSP: Rua Vergueiro, 1000, CEP 01504-000, tel. 3383-3402, paraíso, são
paulo, ccsp@prefeitura. sp.gov.br, www.centrocultural. sp.gov.br
<http://www.centrocu ltural.sp. gov.br/>