http://www.maracaju.news.com.br/geral/view.htm?id=100037&ca_id=15
Quinta-feira, 24 de Abril de 2008 14:05

Agência Saúde

O atendimento à pessoa com algum tipo de deficiência física vem registrando melhora significativa a cada ano no Brasil. Os serviços de atenção à saúde auditiva tiveram sua rede aumentada em 236% entre 2005 e 2008. A rede de reabilitação física cresceu 41%, de 2002 a 2008. Quanto à concessão de órteses e próteses, o incremento foi da ordem de 65% de 2002 a 2007. Os dados são do Ministério da Saúde.

“Esse crescimento resulta do fortalecimento da política de saúde para a pessoa com deficiência. Com o aumento da rede, o atendimento está mais acessível”, explica Cristiane Santos Rocha, coordenadora da área técnica Saúde da Pessoa com Deficiência, do Ministério da Saúde.

Além disso, há dois anos o Portal do Ministério da Saúde foi adaptado para garantir o acesso dos deficientes visuais. O site www.saude.gov.br segue as normas de acessibilidade do governo eletrônico. Com o uso de softwares (DosVox), todo o texto é transformado em som. Para isso, o conteúdo sofreu adaptação e o layout foi reformulado.

Para mostrar os resultados desse trabalho, o Ministério da Saúde participa da VII Feira Internacional de Tecnologia em Reabilitação, Inclusão e acessibilidade (Reatech), de 24 a 27 de abril, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo/SP. Em 2007, o evento recebeu 38 mil visitantes.

Na ocasião será montado um estande do governo federal, onde o Ministério da Saúde terá participação. Será distribuído material informativo como manuais, cartilhas, folderes e haverá também computadores conectados à rede, acessíveis a pessoas com deficiência. Ao mesmo tempo, no local, técnicos do ministério participam no evento do Seminário Internacional de Tecnologia Assistiva, promovido pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República.

Em 2005 existiam 38 serviços de saúde para atendimento aos deficientes auditivos.Em 2008 já são 128 serviços habilitados. Quanto aos de reabilitação física, eles somavam 102, em 2002, e em 2008 já totalizam 144. A rede de atenção visual está em construção e, hoje, os procedimentos podem ser feitos normalmente nos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS).

Somente em procedimentos de órteses e próteses ortopédicas em 2007 foram gastos R$ 56,6 milhões para 195.148 procedimentos. Em 2002 foram 118.211 procedimentos e um total de R$ 35,8 milhões (aumento de 65% no número de procedimentos). Com procedimentos ambulatoriais de atendimento em saúde auditiva foram gastos R$ 144,1 milhões em 2007 e com procedimentos visuais, no mesmo ano, R$ 3,31 milhões.

A tabela unificada do SUS traz os seguintes procedimentos:
para atendimento aos deficientes físicos: próteses e órteses e meios de locomoção tais como; cadeira de rodas, bengala, muletas, calçados ortopédicos, palmilhas e procedimentos de reabilitação;
para deficientes auditivos: aparelhos de amplificação sonora e atendimento em reabilitação auditiva e;
para deficientes visuais: bengala, lupa, próteses e óculos.

ano
2002
2005
2007
2008
Crescimento

Rede auditiva

38

128
236%
Reabilitação física
102

144
41%
Procedimentos de órteses e próteses
118.211 procedimentos

R$ 35,8 milhões

195.148 procedimentos

R$56,6 milhões

65%

Conceito de Deficiência
O Decreto nº 3.298/99 considera pessoa portadora de deficiência aquela que apresenta, em caráter permanente, perdas ou anormalidades de sua estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica, que gerem incapacidade para o desempenho de atividades dentro do padrão considerado normal para o ser humano”.
Percentuais de deficiência no Brasil
48% deficiência visual
22.9% deficiência motora
8.3% deficiência mental
16.7% deficiência auditiva
4.1% deficiência física
Mais informações
Atendimento ao cidadão
0800 61 1997 ou 61 3315-2425
Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3580 ou 3315-2351