A colaboradora nas Novidades do Dia, Eugenia Maria, está lançando o livro Crianças Esquecidas, sobre Superdotação.

O Projeto FloreSer recebeu aval de especialistas em TDAH (hiperatividade e déficit de atenção), como do professor Russell Barkley, diretor do Departamento de Psicologia e Neurologia da Universidade de Massachusetts. Ele é considerado a maior autoridade no assunto, com vários livros publicados. No seu livro “Transtorno de Déficit de Atenção/ Hiperatividade – TDAH”, lançado pela editora Artmed , ele cita o FloreSer como referência no Brasil nessa área.

O livro Crianças Esquecidas, direcionado a pais e professores, pode ser adquirido pelo email profloreser@gmail.com a R$ 18,00 mais a despesa do correio.

Marginalizados pela inteligência
Incompreensão entre professores e colegas gera traumas e depressão em
crianças superdotadas

Agência BOM DIA

Autodidatas, geniais, ingênuas e emocionalmente sensíveis. Essas são apenas
algumas das características das crianças superdotadas.

Por conta de alterações genéticas, ainda não explicadas pela ciência,
algumas crianças nascem com alta capacidade de assimilar informações e
conhecimento.

No Brasil, a estimativa é de que duas em cada cem crianças nascem com a
superdotação. “A tendência é que esse número aumente nos próximos anos”,
explica a professora e pesquisadora Eugenia Maria Pinheiro Ramires, autora
do livro “Crianças Esquecidas”.

Eugênia começou a estudar o processo de inclusão educacional para crianças
superdotadas e hiperativas após o nascimento da filha, Laila Ramires.

Laila é autodidata. Aos três anos, com a supervisão da mãe, aprendeu a ler e
escrever. Atualmente, desenvolve projetos artísticos e participa de
congressos virtuais com escritores e intelectuais de países de línguas
inglesa e portuguesa.

“Agora ela está começando a estudar japonês sozinha”, diz a mãe, que é
responsável pelo projeto Florescer, que orienta pais e educadores sobre o
TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade).

O projeto oferece, palestras, cursos e worshops a fim de promover a inclusão
de superdotados e hiperativos em turmas regulares. “É importante o pai ou
docente reconhecer as particularidades da criança e direcionar o ensino às
facilidades de cada um”, explica.

Segundo ela, o principal causador de traumas nessas crianças é falta de
compreensão por parte dos pais, colegas e professores.

“A criança passa a se sentir rejeitada em casa e na escola, por ser vista
como diferente e anormal. Como eles têm, por natureza, o quociente emocional
baixo, isso gera traumas e até complicações físicas”, diz a mãe.

A pesquisadora recebeu orientação médica para educar a filha em casa após
ela sofrer uma parada cardíaca decorrente de depressão.

“Ela se sentiu rejeitada pelos colegas por ter a consciência de um adulto e
falar sobre assuntos complexos.”

Para a psicopedagoga Edjane Ferrari Favaro, a melhor maneira de evitar casos
de rejeição como o de Laila é estruturando as escolas para receber alunos
com capacidades especiais.

“Hoje uma criança que tem facilidade em desenvolver projetos de informática,
por exemplo, não têm na escola computadores adequados para desenvolver seus
conhecimentos”, explica.

De acordo com Edjanes, os professores devem potencializar o ensino nos
setores que a criança apresentar maior facilidade intelectual.

Tipos de superdotados
Sociais
Os superdotados sociais têm enorme capacidade de liderança e facilidade em
falar para grande número de pessoas é evidente. A sensibilidade interpessoal
é facilmente percebida na facilidade de fazer amigos e promover
comemorações. O poder de persuasão e convencimento é marcante, normalmente
canalizado para a prática política. Exercendo grande influência em um grupo,
é um líder nato

Criativo
Sempre capazes de encontrar soluções diferentes para problemas até então
tratados como rotineiros. Inovadores, não tem medo de encarar e promover
mudanças no ambiente e nos sistemas sociais. A facilidade de auto-expressão
faz com que este tipo de superdotado se relacione com maior facilidade com
pessoas de idade superior a dele

Psicomotocinestésicos
Se destacam pela habilidade motora e apresentam grande interesse por
atividades físicas e esportivas. Acompanham os resultados de jogos e
campeonatos. Com espírito competitivo, tendem a ser grades atletas. Um
exemplo deste perfil é a ginasta brasileira Daiane dos Santos

Talentos Especiais
Apaixonados pelas artes, se interessam por todo tipo de expressão cultural.
Normalmente realizam ótimos trabalhos em artes plásticas, música, literatura
ou teatro. Têm facilidade em compreender formas artísticas complexas.

Intelectuais
Muito inteligentes, apresentam grande flexibilidade e independência
educacional. São autodidatas e buscam incessantemente o conhecimento. Em
explicações demonstra fluência de pensamentos julgamento crítico aguçado.
Adoram aprender idiomas estrangeiros. Emotivos se ofendem facilmente, são
propensos a depressão. Além disso, preferem rotinas pré-estabelecidas

Fonte: Ministério da Educação

Free Hit Counter