LOGO LINGUAGEM FACIL FUNDO AZUL ILUSTRACAO DE DEDO POLEGAR PRA CIMA

Este é um texto de apoio para o curso “Acessibilidade, barreiras e capacitismo”, 12/4/21, no SESC São Paulo.

Linguagem simples (ou Linguagem Fácil): comunicação para a Inclusão e a Cidadania

Patrícia Almeida

 

  • O que é este recurso?

 

Linguagem Fácil é uma metodologia para a criação de textos compreensíveis para pessoas com dificuldade de leitura.

Existem muitas pessoas que têm dificuldade para compreender textos

Por exemplo:

  • pessoas com deficiência intelectual
  • idosos
  • pessoas com dislexia
  • imigrantes recentes.

Essas pessoas precisam de textos fáceis de ler que sigam algumas regras específicas chamadas diretrizes.

Por exemplo, um texto fácil de ler usa frases simples e palavras comuns.

Como um texto em Linguagem Fácil é criado?

Existem três funções na criação de um texto fácil de ler:

Escritores: escrevem os textos seguindo as normas de redação.
Validadores: são pessoas com dificuldades de leitura que verificam se os textos são fáceis de entender.
Facilitadores: são apoiadores que ajudam os validadores a organizar e desenvolver seu trabalho.

Fonte: https://pagines.uab.cat/easit/en

Dicas rápidas – Linguagem fácil

linguagem facil

Guia Linguagem Simples completo PDF

 

Roda de Conversa sobre Comunicação Simples
com Patricia Almeida,
no Instituto Federal Brasileiro, Campus Brasília,
organizada pelo NAPNE,
em 18/6/2021.

https://www.youtube.com/watch?v=sbFydurjNBI

Linguagem simples o que é e quais os aspectos positivos de sua utilização?

com Patricia Almeida,

no Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Joinville/SC

https://www.facebook.com/ajidevi.03/videos/196064968937875/

 

No Brasil

Jornalista Heloisa Fischer

2018 – Livro: Clareza em textos de e-gov, uma questão de cidadania. Rio de Janeiro: Com Clareza, 2018.

Comunica Simples  https://comunicasimples.com.br/

2021 – Dissertação de mestrado de Heloisa Fischer:

“Impactos da Linguagem Simples na compreensibilidade de serviços públicos digitais: o caso de um benefício do INSS”.

A dissertação foi no Programa de Pós-Graduação em Design na PUC-Rio.

Link para acessar o arquivo pdf completo: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=53277@1

 

Direitos das Pessoas com Deficiência – Seminário: Comunicação Simples – 26/09/19

Requerimento nº 34/2019 – Deputada Erika Kokay e Deputado Pedro Augusto Bezerra.

Convidados:

Patrícia Almeida, ativista do Movimento Down e criadora do Gadim Brasil – Aliança Global Para Inclusão da Deficiência na Mídia e no Entretenimento;

Heloisa Fischer, Fundadora do Comunica Simples e mestranda em Design na PUC-Rio; (Videoconferência)

Eduardo Cardoso, Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, participante do Grupo com Acesso.

Debora Feldman Pedrosa Mascarenhas -Psicóloga, mestra em Diversidade e Inclusão pela UFF;

Carla Mauch, Coordenadora Técnica da entidade Mais Diferenças; (Videoconferência)

Rita Louzeiro, representante da Rede Brasileira de Inclusão das Pessoas com Deficiência;

https://www.youtube.com/watch?v=QxrZpB03Yak

 

QUAL A DIFERENÇA ENTRE LEITURA FÁCIL (EASY READ) E LINGUAGEM CLARA (PLAIN LANGUAGE)?

 

Existem pessoas que misturam dois termos:

Leitura fácil (EASY READ) e Linguagem clara (PLAIN LANGUAGE).

Vamos explicar a diferença.

 

O que é leitura fácil?

– É uma forma de fazer documentos

que são mais fáceis de entender.

 

– Para fazer leitura fácil,

a Plena Inclusión, da Espanha,

segue 2 normas:

“Informação para todos”

e padrão UNE para facilitar a leitura.

 

https://www.plenainclusion.org/publicaciones/buscador/informacion-para-todos-pautas-europeas-de-la-lectura-facil/

https://www.une.org/encuentra-tu-norma/busca-tu-norma/norma/?c=N0061282

 

  • Tem que verificar

se cada documento

é fácil de entender.
Chamamos isso de validação.

A validação geralmente é feita

por pessoas com dificuldades de compreensão

como pessoas com deficiência intelectual.

 

– Se um documento tem este logotipo azul

é porque segue as normas de leitura fácil.

e foi validado.

 

Imagem1

Legislação:

Linguagem simples como recurso de acessibilidade cognitiva.

Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (norma constitucional) – DECRETO Nº 6.949, DE 25 DE AGOSTO DE 2009.

Artigo 2

Definições

Para os propósitos da presente Convenção:

“Comunicação” abrange as línguas, a visualização de textos, o braille, a comunicação tátil, os caracteres ampliados, os dispositivos de multimídia acessível, assim como a linguagem simples, escrita e oral, os sistemas auditivos e os meios de voz digitalizada e os modos, meios e formatos aumentativos e alternativos de comunicação, inclusive a tecnologia da informação e comunicação acessíveis;

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm

 

Lei  Brasileira de Inclusão – LEI Nº 13.146, DE 6 DE JULHO DE 2015.

Artigo 3

V – comunicação: forma de interação dos cidadãos que abrange, entre outras opções, as línguas, inclusive a Língua Brasileira de Sinais (Libras), a visualização de textos, o Braille, o sistema de sinalização ou de comunicação tátil, os caracteres ampliados, os dispositivos multimídia, assim como a linguagem simples, escrita e oral, os sistemas auditivos e os meios de voz digitalizados e os modos, meios e formatos aumentativos e alternativos de comunicação, incluindo as tecnologias da informação e das comunicações;

 

Decreto Municipal São Paulo – 59.067/2019

http://legislacao.prefeitura.sp.gov.br/leis/decreto-59067-de-11-de-novembro-de-2019

 

Projeto de Lei na Câmara dos Deputados – PL 6256/2019 – Linguagem Simples

https://www.camara.leg.br/propostas-legislativas/2231632

 

Governo Digital e para o aumento da eficiência pública – LEI Nº 14.129, DE 29 DE MARÇO DE 2021

Lei nº 14.129, de 29 de março de 2021, que dispõe sobre princípios, regras e instrumentos para o Governo Digital e para o aumento da eficiência pública, além de outras providências.

Essa Lei lista, entre os princípios e diretrizes do Governo Digital e da eficiência pública (artigo 3º),
• o uso de linguagem clara e compreensível a qualquer cidadão e
• a acessibilidade da pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida, nos termos da Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015 (Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência).

https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.129-de-29-de-marco-de-2021-311282132

 

Outras iniciativas:

Iris Lab Gov – Ceará

https://iris-labgov.medium.com/a-experi%C3%AAncia-da-linguagem-simples-no-governo-do-estado-do-cear%C3%A1-bf59a2c7f8e7

#ÍrisLabGov – A Experiência da Linguagem Simples no Governo do Ceará

Rede de Linguagem Simples

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2021-03/rede-quer-facilitar-linguagem-de-servicos-populacao

Pesquisadores em Linguagem Simples

GPLS – Grupo de Pesquisadores em Linguagem Simples no Brasil

https://www.linkedin.com/groups/13910348/

Dia Internacional da Linguagem Simples – 13/10

Mais informações:

Linguagem Simples – aprenda a comunicar de um jeito que todos entendam

  • Linguagem simples salva vidas!
  • Especialmente informação de utilidade pública em SAÚDE – PREVENÇÃO (Covid, Eu Me Protejo)

Exemplos de materiais elaborados em linguagem simples no Brasil:

Coronavírus e COVID-19, em linguagem simples e acessível

Eu Me Protejo

eu-me-protejo-2_100320202558

https://www.eumeprotejo.com/

 

Mais Diferenças

Livros acessíveis (alguns em linguagem simples)

Livros acessíveis

 

O que está acontecendo no mundo:

Easy Access for Social Inclusion Training (EASIT)

Apoio à capacitação (Treinamento em Acesso Fácil para Inclusão Social)

https://pagines.uab.cat/easit/en

Projeto patrocinado pela União Europeia para tornar a informação fácil de entender.

Coordenadora – Ana Matamala – Universidade de Barcelona

Home

“Professional training for easy-to-read facilitators and validators”.

(Treinamento Profissional para Facilitadores e Validadores de Linguagem Fácil)

Coordenador – Oscar Garcia Muñoz (Plena Inclusión – Madrid)

Webinar Lectura Fácil

https://www.facebook.com/watch/live/?v=878624439379362&ref=watch_permalink

 

Outros recursos:

Guia da Autistic Self-Advocacy Network – One Idea Per Line: A Guide to Making Easy Read Resources https://autisticadvocacy.org/wp-content/uploads/2021/07/One-Idea-Per-Line.pdf

Guia Mencap/UK – Am I making myself clear? Mencap’s guidelines for accessible writing  http://accessibleinfo.co.uk/pdfs/Making-Myself-Clear.pdf

Books Beyond Words

(Livros além das palavras)

Vacina contra o coronavírus (em Linguagem Fácil, sem texto)

https://static1.squarespace.com/static/551cfff9e4b0f74d74cb307e/t/603f521f62473142bfbbc4bf/1614762532558/Having+a+Vaccine+for+Coronavirus.pdf

Easy Read Photo Library

https://www.photosymbols.com/

Argentina – Fundación Visibilia

http://fundacionvisibilia.org/

 

ISO – Standard – Plain Language em desenvolvimento – Christopher Balmford, Project Leader of the group of experts

https://www.iso.org/news/ref2566.html

 

Lectura fácil: Métodos de redacción y evaluación (2012)

https://www.plenainclusion.org/sites/default/files/lectura-facil-metodos.pdf

 

Información para todos. Pautas europeas de la lectura fácil.

Información para todos. Pautas europeas de la lectura fácil

 

Validación de textos en lectura fácil: aspectos prácticos y sociolaborales (2018)

https://plenainclusionmadrid.org/wp-content/uploads/2018/10/AAFinal_Manual_validaci%C3%B3n_textos_lectura_facil.pdf

Guia Validación online

https://plenainclusionmadrid.org/wp-content/uploads/2020/12/Guia-de-validacion-online-Final.pdf

A Espanha é o único país

que tem normas padronizadas

para elaboração de textos

em leitura fácil

e validação desses textos.

 

Padrão UNE para Leitura Fácil – ESPANHA

UNE 153102:2018 EX

Estado: VIGENTE  /  2018-12-26

Guía en Lectura Fácil para validadores de documentos

UNE 153101:2018 EX

Estado: VIGENTE  /  2018-05-03

Lectura Fácil. Pautas y recomendaciones para la elaboración de documentos.

Cronologia Leitura Fácil – Plena Inclusión – Espanha

Linha do tempo histórica de leitura fácil

De acordo com o padrão de qualidade UNE PNE 153101 EX, uma leitura fácil é:

Método que inclui um conjunto de diretrizes e recomendações relacionadas à redação de textos, o design e layout de documentos e validação de sua compreensibilidade, destinada a fazer informações acessíveis a pessoas com dificuldades de compreensão
de leitura.

Neste documento, coletamos alguns marcos na história da leitura fácil, sabendo que podemos esquecer muitos.

1968. O primeiro livro criado com o método de fácil leitura foi publicado em 1968 na Suécia, através do Easy Reading Center, criado no mesmo ano para instâncias da Agência Sueca de Educação.

1984. Nasceu o primeiro jornal de fácil leitura, intitulado “8 páginas”, também Na Suécia.

1997. As “Diretrizes para materiais de fácil leitura” do Federação Internacional de Associações de Bibliotecas e Bibliotecas (IFLA),
publicado, revista em 2010.

2005. A adaptação fácil de ler de Dom Quixote é publicada.

2005. A Constituição Europeia adaptada é publicada em leitura fácil e ilustrada por Forges.

2006. Seminário-Facilitação da leitura em espanhol: textos fáceis de ler. Universidade Autônoma de Madrid. Após este seminário, o treinamento é realizado em Federações e associações de inclusão plena.

2007. O Código de Ética da Inclusão Total é adaptado para uma leitura fácil, então conhecido como FEAPS.

2007. Adaptação de parte da Lei de Autonomia Pessoal, circulada entre os grupos de auto-defensores.

2009. Desenvolve-se o Pathways I, projeto de divulgação e elaboração do diretrizes europeias fáceis de ler.

2010. Formação de formadores de fácil leitura para profissionais Plena inclusão de Inclusão total em colaboração com a Easy Reading Association. As federações o replicam.

2012-2013. Desenvolve-se o Pathways II, o projeto de promoção e elaboração de Diretrizes europeias de fácil leitura. A Plena Inclusion é parceira neste projeto. A partir deste projeto, Plena Inclusion incorpora pessoas com deficiência intelectual na validação.

2012. “Leitura fácil: métodos de redação e avaliação” de Oscar é publicado Garcia Muñoz.

2012. Primeiras formações de inclusão total em leitura fácil para profissionais e pessoas com deficiência intelectual.

2013. A primeira decisão judicial fácil de ler do mundo é criada em México. Em 16 de outubro, a Primeira Câmara da Suprema Corte da Nação do México concedeu o amparo solicitado a um menino de 25 anos com diagnóstico de Síndrome de Asperger.

2013. Nasce a coleção de romances em leitura fácil Read it Easy.

2013. Nasce a Cooperativa Altavoz, a primeira cooperativa administrada na Espanha por pessoas com deficiência intelectual. Um de seus principais serviços é adaptação e validação de documentos de fácil leitura.

2013-2014. Novas formações de inclusão total fáceis de ler para profissionais e pessoas com deficiência intelectual.

2013. A inclusão total promove um treinamento de leitura fácil graças ao seu colaboração com a Cooperativa Altavoz e apoio do Ministério da Saúde Serviços Sociais e Igualdade.

2013. A Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência de leitura fácil.

2013. Primeira reunião de inclusão plena que tratou monograficamente da leitura fácil.

2014. Nasce o Encontro Cartas para Todos de boas práticas de leitura fácil, que tem 3 edições até hoje.

2015. Dilofácil, Cooperativa Altavoz e Plena Inclusión apresentam uma versão da Constituição espanhola em uma leitura fácil.

2016. O grupo de trabalho nasce para desenvolver o padrão de leitura experimental  fácil dentro do Comitê Técnico de Normalização CTN153 da UNE.

2017. Os tribunais de Oviedo, pioneiros na preparação de intimações julgamentos e frases de fácil leitura com a colaboração de Plena Inclusion Asturias.

2017. Nasce o Dicionário Fácil de Inclusão Total em Madrid.

2017. Nasce o Planeta Fácil, um boletim informativo de inclusão integral de fácil leitura, que posteriormente se tornaria um site e um clube de leitura online.

2017. El Periódico de Aragón lança aos domingos uma seção de fácil leitura.

2017. O Congresso Estadual de Acessibilidade Cognitiva é realizado em Cáceres.

2018. Atos de reivindicação de fácil leitura em diferentes áreas da Espanha. Participam 815 pessoas com deficiência intelectual.

2018. O primeiro padrão de qualidade fácil de ler do mundo é publicado: Padrão de qualidade UNE PNE 153101 EX.
https://www.une.org/encuentra-tu-norma/busca-tu-norma/norma?c=N0060036

2019. Seminário Estadual de Acessibilidade Cognitiva é realizado em Mérida.

2019. A primeira lei de fácil leitura é publicada na Espanha em um Diário Oficial: o de Aragão.

Fonte: https://www.plenainclusion.org/sites/default/files/cronologia_historica_de_la_lectura_facil.pdf