Descrição não fornecida pela fonte publicadora. Texto trasncrito no corpo da matéria.

No Brasil, muitas pessoas com deficiência vivem em instituições de acolhimento por longos períodos, muitas vezes a vida toda. Nessas instituições, crianças e adultos com deficiência podem enfrentar isolamento, negligência, restrições físicas, tratamento médico não consentido, tratamento desumano e educação inadequada. O relatório é baseado em pesquisa realizada nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e no Distrito Federal e entrevistas com mais de 170 pessoas, incluindo pessoas com deficiência, seus familiares, gestores de abrigos e outras instituições e autoridades governamentais.

O Brasil adotou uma legislação avançada para melhor proteger os direitos das pessoas com deficiência, mas precisa fazer muito mais para implementá-la integralmente. No relatório, a Human Rights Watch recomenda que o governo brasileiro inicie um programa de desinstitucionalização para dar fim à segregação de pessoas com deficiência, priorizando que crianças possam ser criadas com suas famílias. O governo precisa garantir que as pessoas com deficiência desfrutem de direitos em igualdade de condições com as demais pessoas, inclusive escolhendo, quando adultos, onde e com quem morar.

Acompanhe nosso Facebook Live com Leonardo Barcellos, que residiu em uma instituição por quase uma década, e a diretora da Human Rights Watch Brasil, Maria Laura Canineu. O bate-papo faz parte do lançamento do relatório “‘Eles ficam até morrer: Uma vida de isolamento em negligência em instituições para pessoas com deficiência no Brasil”.

Envie suas perguntas durante a transmissão online e na página do evento.

A Human Rights Watch tem o prazer de convidar para a apresentação de seu mais novo relatório “Eles ficam até morrer”: Uma vida de isolamento e negligência em instituições para pessoas com deficiência no Brasil, na quinta-feira, 24 de maio de 2018, às 9:30 horas, na cidade de São Paulo, na Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 445, Pinheiros.

Painelistas:
Maria Laura Canineu
, diretora da HRW no Brasil
Shantha Rau Barriga, Diretora da divisão de direitos das pessoas com deficiência da HRW
Carlos Ríos-Espinosa, pesquisador sênior da divisão de direitos das pessoas com deficiência da HRW e autor do relatório

Quando:
Quinta-feira, 24 de maio de 2018, às 9:30 horas

Onde:
Espaço CIVI-CO
, na Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 445, Pinheiros, São Paulo-SP.

O local é acessível para pessoas com deficiência e haverá interpretação em libras. Por favor, informar se há necessidade de qualquer outra adaptação.

O evento será transmitido Live no Facebook: facebook.com/HRWBrasil.

Para confirmar presença, envie e-mail para brazil@hrw.org ou ligue para (11) 3283-1914 / (11) 94322 6131.