A Dra Izabel Maior, sorridente, entre duas amigas em Salvador.A Doutora Izabel Maria de Loureiro Maior, recebeu esta manhã o título de cidadã soteropolitana, outorgado por uma vida dedicada aos direitos das pessoas com deficiência. O Vereador Leo Prates, responsável pela homenagem, destacou que Izabel Maior foi a primeira pessoa com deficiência a exercer cargos federais de coordenação interministerial da política para inclusão das pessoas com deficiência e, entre 2007 e 2010, esteve à frente da elaboração do Decreto nº 5.296/2004, referente à acessibilidade. Em sua gestão, foram elaborados ainda os decretos do Cão-Guia e da Pensão vitalícia das pessoas atingidas pela hanseníase e a Agenda Social de inclusão das Pessoas com Deficiência.

Confira a entrevista realizada pela Rede SACI com Izabel, antes de receber o prêmio, em que comenta um pouco sobre sua relação com a Cidade de Salvador, a importância pessoal desse título, e as ações que a fizeram recebê-lo.

Rede SACI: Qual é o seu vínculo com a Cidade de Salvador?

Izabel: A Cidade de Salvador faz parte da consciência histórica e cultural de todos os brasileiros e é assim que aprendi a valorizar a cidade e o povo que tão bem representa a nossa origem. Por essa razão, sempre tive vontade de visitar Salvador e me aproximei definitivamente da cidade quando conheci Claudio e sua família, os Loureiro Maior, baianos de Salvador. Meu sogro, Walfredo Barretto de Loureiro Maior, formou-se em 1939 na Faculdade de Medicina da Bahia e, com ele, aprendi a importância da dedicação do médico aos seus pacientes. Assim, Loureiro Maior é o nome pelo qual sou conhecida, e sempre ressalto a minha ligação afetiva com Salvador.
Salvador também representa um importante marco profissional, já que em 1981 participei do Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação e, pela primeira vez, fiz parte da programação científica oficial do evento. A partir de Salvador minha carreira de fisiatra ganhou repercussão nacional.

Rede SACI: Qual a importância desse título para você?

Izabel: É uma honra receber o título de Cidadã de Salvador e a notícia foi uma grande surpresa, fruto da generosidade de muitas pessoas. O título é igualmente um presente em reconhecimento ao meu trabalho como médica especialista na reabilitação de pessoas com deficiência e como gestora pública, tanto na área da saúde como na área de direitos humanos. Acredito que esse título espelha as parcerias de sucesso entre os órgãos federais que coordenei (no âmbito da Assistência Social e da Secretaria de Direitos Humanos), e as instituições governamentais e não-governamentais de Salvador e da Bahia. Estou muito feliz, pois sei que esse título demonstra os fortes laços de amizade que tenho em Salvador. Agradeço aos amigos e colaboradores a graça de receber a cidadania Soteropolitana.

Rede SACI: Quais das suas ações fizeram com que você recebesse o título?

Izabel: Na década dos anos noventa, como médica do Ministério da Saúde e professora de Medicina da UFRJ, participei diretamente de reuniões e eventos que auxiliaram gestores e técnicos de Salvador e da Bahia a elaborar e implantar sua rede de serviços de reabilitação. Orientei o primeiro estudo multicêntrico de levantamento epidemiológico das deficiências, no qual a Bahia foi incluída. Com especialistas da Bahia, os quais conhecia de grupos de trabalho em Brasília, desenvolvi estudos e ações que culminaram na política de saúde da pessoa com deficiência e na concessão de órteses e próteses pelo SUS.
Entre 2002 e 2010, à frente da Coordenadoria Nacional para a Integração da Pessoa com Deficiência – CORDE e da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, foram apoiados diversos projetos de capacitação, acessibilidade e inclusão social, desenvolvidos em Salvador. Participei de eventos e congressos para aprimorar equipes de reabilitação e gestores das políticas públicas de inclusão. Dei apoio pessoal a grupos organizados do movimento de pessoas com deficiência de Salvador. A coordenação do decreto da acessibilidade é outra iniciativa que posso citar.
Acredito que meu trabalho na elaboração, no processo de ratificação e na divulgação da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência tenha sido uma das ações que mais contribuíram para merecer o título de Cidadã de Salvador.
Meu desejo é seguir contribuindo para eliminar as diferentes barreiras e criar condições para a emancipação e a igualdade de oportunidades de soteropolitanos e baianos com deficiência.

Izabel é engajada em projetos que buscam acessibilidade para pessoas com deficiência, tanto no Brasil, como no exterior. Ela já atuou na Associação dos Deficientes Físicos do Estado do Rio de Janeiro (ADEFERJ), foi coordenadora do Programa Saúde Integral da Pessoa Portadora de Deficiência (SIADE), da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, fez parte da ONG Rehabilitation International, da qual foi vice-presidente para a América Latina de 1996 a 2000, e coordenou a Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Participou intensamente na construção dos momentos mais importantes de avanço na direção dos direitos das Pessoas com Deficiência, entre eles a a formulação da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência pela ONU, depois ratificada em 2008 com status constitucional, muito por conta de seu poder de mobilização e liderança. Professora Assistente da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, atua em consultoria nas áreas de políticas públicas de inclusão social, acessibilidade e direitos humanos, mantendo papel de destaque no movimento político da pessoas com deficiência no Brasil.

A solenidade de outorga do título, será realizada no dia 17 de outubro, às 10h30, no Plenário Cosme de Farias.

Outros prêmios que Izabel já recebeu:

2012 Homenagem Especial 15 anos, Revista Nacional de Reabilitação.
2012 Premio Aldo Miccolis, Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Rio de Janeiro.
2011 Premio 30 anos ADEFAL, Associação dos Deficientes Fisicos do Estado de Alagoas.
2011 Premio 30 anos do Movimento das Pessoas com Deficiência, Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência – São Paulo.
2011 Menção Honrosa, Câmara de Vereadores de Fortaleza CE.
2010 Reconhecimeno pelo trabalho por um continente inclusivo, Organização dos Estados Americanos – OEA.
2010 Finalista Políticas Públicas – Premio Claudia, Revista Claudia.
2007 I PremioSentidos, Revista Sentidos.
2007 Comenda Geronimo Ciqueira -, Camara Municipal de Vereadores de Maceió AL.
1995 Academica Titular, Academia de Medicina de Reabilitação.

Mais sobre Izabel Maior:

Os Anos Izabel Maior

Fonte – Rede Saci