A jovem Carly, de pé em um café, ajeita o cabelo.Tomar uma xícara de café em um bar é muito simples: Você escolhe, pede, bebe. A menos que você seja uma pessoa com autismo, como Carly Fleischmann, uma estudante de Toronto de 18 anos de idade, que não fala. O mundo dela está cheio de todos os tipos de ruídos competindo por sua atenção, junto com imagens e cheiros. Filtrar tudo isso e transmitir seus desejos, até mesmo a membros da família, pode ser uma tarefa hercúlea. Então, tomar uma xícara de café nem sempre é tão simples.

Para vislumbrar o mundo cotidiano de Carly e mostrar como algo tão simples para a maioria de nós pode ser tão difícil para alguém com autismo, o pai de Carly, Arthur Fleischmann e sua empresa ad Toronto, St. John, produziu um vídeo chamado “Café de Carly”. O trabalho contou com a colaboração e o envolvimento direto de Carly – que se comunica com seu iPad e outros dispositivos tecnológicos. O vídeo foi postado no YouTube, bem como o site, www.carlyscafe.com. Este último inclui algumas cenas de filmes caseiros da família e começa com uma citação pungente de Carly: “O autismo me trancou dentro de um corpo que não consigo controlar.”

O vídeo de, 2’19”, acaba de ganhar o prêmio Leão de Prata na categoria internet e serviço público do Cannes Lions Festival Internacional de Criatividade, realizado na França. O evento anual de criatividade na comunicação teve 34 mil participantes de todo mundo este ano, divididos em várias categorias. No ano passado, “Café da Carly” foi usado pelo presidente da Polônia para abrir sua apresentação na Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

Filmado em um dia com um baixo orçamento de 7.500 dólares em um café no centro de Toronto, a obra conta com atores interpretando a figura do pai, uma irmã e uma pessoa com autismo. A própria Carly aparece no vídeo. Há também um aspecto interativo.

“Através de ‘zonas’ múltiplas incorporadas ao vídeo, a pessoa pode mover o mouse ao redor da tela e sentir uma distração visual ou auditiva que a maioria de nós poderia facilmente bloquear, mas que se tornam um obstáculo para pessoas como Carly”, diz Arthur Fleischmann. No caso de Carly, quando toda essa distração é aliada ao fato dela não falar, isso causa ainda mais frustração”, complementa.

Em sua página no Facebook, que tem 97 mil seguidores, e onde faz postagens regulares com seu iPad, Carly escreveu: “Oh meu Deus! Prata, Prata, Prata! Chupa Ashton Kutcher!” (ator de That’s 70’s show) . O vídeo com é complementado por um livro de 2012, “A Voz de Carly, desvendando o Autismo”, escrito por Arthur, que tem um capítulo escrito por Carly. Arthur ficou muito impressionado por Carly ter escrito sobre como alguém com autismo pode ter dificuldade com algo tão simples como ter uma conversa em um café.

A vida de Carly tem sido um longo caminho de descoberta e de conquista. Diagnosticada com autismo aos 2 anos de idade, na época, ninguém percebeu o grande potencial trancado na criança que não podia falar. Mas Carly, que fez terapia comportamental e de comunicação intensiva ao longo de sua infância, surpreendeu a todos, digitando algumas palavras aos 10 anos, para indicar um problema que estava tendo na época. Essa incrível descoberta foi apenas o começo. Carly começou a se comunicar com eloquência com vários dispositivos tecnológicos. Tornou-se adepta ao Facebook, Twitter, e até apareceu no Show de Ellen DeGeneres, Larry King entre outros, para falar sobre o autismo.

Este ano, Carly se inscreveu no programa de Bacharelado em Artes no Victoria College da Universidade de Toronto, que tem uma forte tradição literária. Ela quer ser jornalista. A mãe de Carly, Tammy Starr, diz que a universidade “tem feito um enorme esforço para a experiência ser bem sucedida”.  A Universidade será mais um marco para Carly que há muito tempo superou as baixas expectativas que há muito tempo os médicos tinham dado a seus pais – que ela nunca iria se desenvolver intelectualmente além da idade mental de uma criança pequena.

Veja o vídeo

Fonte: http://www.thestar.com/news/gta/2013/06/22/carly_fleischmann_video_about_autistic_toronto_teen_wins_international_acclaim.html

Tradução – Patricia Almeida