Carlos Antonio Paulino Viana

A música é um elemento aglutinador. Ela reforça laços e reúne pessoas que compartilham o mesmo gosto. Para os deficientes visuais, a música ganha um status diferenciado. A falta da visão estimula outros sentidos como a audição. A partir dessa concepção, o caminho para a criação de uma webrádio por um grupo de amigos deficientes visuais parece até previsto, levando em consideração que os jovens, com deficiência ou não, estão cada vez mais conectados.

Há sete meses, o auxiliar administrativo, Carlos Antonio Paulino Viana, 25 anos, colocava no ar a Nossa Rádio (www.nossaradioce.com). Com uma interface simples, a emissora online, embora muito popular entre as comunidades de deficientes visuais, atrai ouvintes “não cegos”, como diz Viana. A webradio tem uma programação refinada, com boa música, informação e programas para todos os gostos. “A rádio é feita por cegos, mas não é, necessariamente, para cegos”, argumenta o idealizador da webradio.

“Eu sempre gostei de rádio. Por isso, cultivo a vontade de trabalhar neste ramo. A melhor forma que eu encontrei para fazer isso foi através da internet”, explicou Viana. Além dele, juntaram-se os amigos Kleber Salles, Pedro Abel e Dirceu Salm, que estão em diferentes partes do país.

Eles dividem a responsabilidade da programação. O melhor da música nacional e internacional romântica pode ser encontrado no programa Momentos de Amor, com Dirceu Salm. Já Kleber Salles apresenta o Flash Hits e o Pop Rock Brasil. Viana prefere a produção técnica da rádio. Cabe a ele, inclusive, a manutenção do site. Ele construiu a página usando os meios convencionais, digitando todos os códigos da linguagem de HTML. “A Nossa Rádio veio para mostrar que mesmo com a deficiência, conseguimos desenvolver uma rádio para qualquer ouvinte”, explica Viana.

Para manter a emissora no ar, os jovens utilizam, em seus computadores pessoais, três programas: o primeiro informa para eles o que está na tela, o outro faz a edição do programa e o terceiro realiza a transmissão para a internet. A divulgação é realizada através das redes sociais.

Hoje, o site contabiliza mais de 300 acessos por dia. Uma mensagem recebida de uma cearense radicada na Itália surpreendeu Carlos Viana. “Ela (ouvinte) nos escreveu dizendo que gostou muito da rádio, mas não tenho ideia como ela nos descobriu”, revela ele, ainda surpreso com a repercussão, pois a programação online é ouvida em diferentes países.

Mais informações: www.nossaradioce.com

Fonte: Agência da Boa Notícia – (fone: 85 3224 5509)