Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

“O Quarto de Giovanni”, adaptação de livro homônimo do escritor norte-americano James Baldwin, ganha montagem que estreia amanhã, no Teatro Brigadeiro, na Capital.

Com texto e direção de Roberto Cordovani, que morou e atuou no Grande ABC e hoje está à frente da Cia Internacional de Teatro de Repertório Arte Livre, com sede na Espanha, a peça, depois da temporada brasileira, segue para apresentações na Europa.

Ambientada em Paris, nos anos 1950, conta sobre David, norte-americano seduzido pelo italiano Giovanni em um bar gay. Os dois passam três tórridos meses juntos. Namorado da bela Hella, David não consegue aceitar a natureza dos seus sentimentos pelo amante.

“É um livro que fascina pela dinâmica e poder das palavras. Baldwin era escritor, negro, homossexual e tem um jeito muito particular de falar sobre preconceito. Ele não escreve sob uma ótica apenas, mas trata dos sentimentos humanos em geral, como ponto de discórdia e ironia”, conta Cordovani, que também interpreta David.

“O meu personagem é vítima dele mesmo, criando nas mentiras um escudo para não se envolver”, completa.

A vontade de montar o espetáculo vem de longa data. Durante três anos Cordovani tentou conseguir os direitos do texto, que estavam reservados para a produtora de Brad Pitt. Liberado, agora chega aos palcos, não sem enfrentar o preconceito. “Deixamos de conseguir pelo menos três patrocinadores que não quiseram seus nomes atrelados a um espetáculo de temática gay. Em um País onde a gente imagina ter mais abertura para tratar de certos temas, estamos cercados de preconceito”, afirma.

Cordovani diz ainda que a abordagem vai muito além: “É um texto que fala sobre amar e não ser correspondido, sobre amor platônico, sexo disassociado do amor e do preconceito que temos contra o outro e contra nós mesmos”.

O Quarto de Giovanni – Teatro. No Teatro Brigadeiro – Avenida Brigadeiro Luís Antonio, 884, São Paulo. Tel.: 3115-2637. 5ª a sáb., às 21h; dom., às 19h. Ingr.: 50 (5ª) e R$ 60 (6ª a dom.). Até 15 de agosto.
________________________

Fonte: Diário do Grande ABC